segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Visita às escolas dos cursistas...


Professor Eládio coordenou um trabalho encantador no resgate às histórias e contos antigos.

O que realmente nos surpreendeu foi o envolvimento do educador com os alunos...
a própria atuação do professor em contar histórias envolve e inspira os educandos...

Que bom seria se os professores de Língua Portuguesa mergulhassem neste encanto, instigariam bem mais seus educandos!





A Direção da escola nos recebeu muito bem!

Uma escola do interior bem acolhedora...



Para nós é gratificante saber que acrescentamos algo de bom e com profissionais que realmente valorizam nosso trabalho.


Através do Gestar estamos enriquecendo e conhecendo realidades diferenciadas, na educção é essencial ter uma visão ampla do que nos rodeia e não só onde atuamos.







sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Visita da Profe Tamar em Chapecó


Nossas cursistas estavam presentes e participaram de algumas atividades...
Foi muito bom para todos nós a presença da profe Tamar, pois transmitiu segurança, simpatia e frizou com eficiência a importância que vinhamos dando ao curso desde o início.
Nossas cursistas estavam animadas...
Foi gratificante ter a profe Tamar em Chapecó!!!!

A técnica que participamos de apresentação, foi significativa, pois mesmo conhecendo nossos colegas, nos surpreendemos com algumas revelações...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Histórias em quadrinhos (TP 6)


Com humor e muita criatividade é possível trabalhar HQ com todas as séries.
Através da argumentação instigamos os alunos a opinarem,refletirem e produzirem com as HQ...

Hagar um exemplo que pode ser adequado há várias situações de produção de texto e interpretação.

domingo, 27 de setembro de 2009

Gramática no Brasil...

videoPercebe-se um descaso com a língua Portuguesa...

Às vezes por ignorância mesmo,outras vezes pelo desinteresse em conhecer e usufruir de forma correta de nossa língua!!!

Mas, afinal o que é correto???

É interessante assistir e verificar a situação do nosso país e trabalhar com nossos alunos cada um na sua região, para que se faça algo em defesa de nossa língua!!!!

Filme Fahrenheit 451




















Apologia da palavra através de imagens


Fahrenheit 451 Direção de François Truffaut1966 : Inglaterra : 112 minCom Oskar Werner (Montag) eJulie Christie (Clarisse e Linfa)

Embora seja um filme que enaltece a palavra escrita, os créditos de Fahrenheit 451 são dados em áudio. Essa forma atípica de começar um filme anuncia o enredo, que trata de uma sociedade futurista em que a palavra escrita é condenada e os livros são proibidos porque trazem infelicidade às pessoas. O filme é baseado em romance homônimo de Ray Bradburry, escritor americano de ficção com grande sensibilidade para questões humanas.
Montag é um bombeiro devotado ao trabalho e prestes a ser promovido. Os bombeiros na sociedade do filme não apagam incêndios, até porque as casas são à prova de fogo. A função deles é procurar e queimar livros, que entram em combustão aos 451 ºF (ou 233 ºC). Os livros são considerados uma ameaça à sociedade e Montag os queima confiante que isso é uma ação natural praticada desde tempos imemoriais. Mas um dia ele conversa com sua jovem vizinha, que coloca algumas sementes de subversão em sua cabeça de bom moço. Ela pergunta a Montag se ele já leu algum dos livros que queima. Depois disso, Montag começa a questionar o seu mundo perfeito, sua esposa perfeita, seu trabalho perfeito e todo esse questionamento o levarão literalmente ao fim da linha.
Algumas pessoas adoram odiar a tecnologia. A distopia de Fahrenheit 451 se passa em um mundo em que a tecnologia é onipresente. As pessoas vão ao trabalho em trens suspensos. As casas são à prova de fogo, as portas abrem e fecham automaticamente, há uma enorme televisão widescreen na sala e telefones em todos os cômodos. Nada que impressione o espectador da atualidade. Talvez nossa vida hoje seja mais marcada pela tecnologia do que a mostrada no filme. Mas o que se entende, ao assistir Fahrenheit 451 é que a tecnologia é um dos pilares do sistema de controle da sociedade totalitária ali retratada. A desconfiança em relação à tecnologia, embora paranóica em alguns casos, tem sua razão de ser. Os europeus, em especial, viveram experiências amargas em que a tecnologia esteve a serviço de máquinas de guerra totalitárias. O segundo pilar da sociedade do filme é a massificação. As pessoas moram em pombais, fazem as mesmas coisas, têm as mesmas perspectivas e há um grande medo de ser diferente dos outros. Todos escondem seus sentimentos para criar uma fachada de bem estar e acham natural usar drogas medicinais para resolver seus os seus problemas psicológicos. Os homens são funcionários exemplares e as mulheres, donas de casa dedicadas. O conformismo é a virtude mais apreciada nessa sociedade de puxa-sacos, delatores e papagaios repetidores de frases prontas. A repressão ao pensamento crítico é o terceiro fundamento da sociedade retratada no filme e a queima dos livros é o ritual pelo qual essa repressão se manifesta.
Algumas pessoas podem achar Fahrenheit 451 um filme de intelectuais para intelectuais. Sim, há um elogio aos intelectuais no filme. Eles são os homens-livro e o filme é uma declaração de amor aos grandes livros que a humanidade produziu. Há uma crença no poder dos livros e na resistência guerrilheira dos intelectuais para salvar o mundo, o que pode soar ingênuo, mas ingenuidade mesmo seria duvidar da importância da alta cultura para a sociedade.
Fahrenheit 451 não tem aquele ambiente pesado de outras distopias futuristas do cinema como 1984 ou Matrix. Por retratar uma sociedade fria e robotizada, também não há uma grande tensão emocional no ar. É um filme que leva à reflexão e isso ele faz muito bem. A sociedade mostrada no filme estará muito distante da realidade? Provavelmente, o mundo real é mais cruel em muitos pontos do que a ficção de Fahrenheit 451. Sim, no mundo real a cultura é maltratada e se queima livros das mais variadas formas e isso não é uma característica exclusiva de ditaduras totalitárias. Altas taxas de analfabetismo equivalem a queimar livros. Deixar a cultura sem incentivos é como queimar livros. Felizmente, sempre existiram os homens-livro que lutam contra toda sorte de dificuldades para preservar a palavra.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Retorno das Férias. Início da Segunda Etapa Gestar II Chapecó - SC

Professores cursistas !!!!


Professores cursistas atentos às novidades para a segunda etapa do GESTAR II. Relatamos sobre a semana de curso em Camboriú, mostramos as fotos tiradas no decorrer da semana no hotel, curso, praia... após iniciamos a TP1, primeira unidade, orientamos, sugerimos atividades, passamos vídeos referentes aquela unidade e exercícios.

domingo, 2 de agosto de 2009

Comentário sobre Perfil dos Neoleitores no Brasil

"Para as crianças de hoje, a leitura é uma experiência sinestésica: as
páginas saltam dos livros, há livros de todos os tamanhos e feitos dos mais
diversos materiais, livros que fazem ruídos, que deixam um cheiro agradável
nas mãos, livros para levar para a banheira, para dormir, enfim, livrosbrinquedo que apresentam a literatura como uma atividade lúdica, mais tarde descoberta nos próprios textos. Para as crianças de antigamente, esse ludismo estava no próprio texto, na possibilidade de romper com os limites entre realidade e fantasia, habitar mundos impossíveis, conhecer gentes, bichos,
coisas sem sair do lugar. Para elas, em um mundo que não oferecia as
multimídias que hoje oferece, as palavras encantatórias das histórias e as
parcas ilustrações foram o canto da sereia que as levou para o mundo da
leitura.O neoleitor também precisa ouvir esse canto, caso contrário, a leitura
será para ele sempre um mistério, algo distante e cada vez mais sem sentido.
Mas, que textos podem exercer esse enredamento em um adulto que acabou
de descobrir a escrita? Primeiramente, não podemos deixar de levar em
consideração as palavras de Geraldi:nossa história de leitores não começou pelo ‘monumento literário’. O primeiro livro que lemos não foi aquele que lemos
ontem ou aquele de que ouvimos uma conferência na semana
passada. O respeito pelos passos e pela caminhada do aluno
enquanto leitor (que se faz pelas suas leituras como nós nos
fazemos leitores por nossas leituras) é essencial. Nesta
caminhada é importante considerar que o enredo enreda o
leitor."

Neoleitores é uma expressão que recupera a dignidade
individual ao falar de uma possibilidade de renovação pessoal
mediante a leitura. Neoleitores significam uma neocultura. Um
neopaís, certamente melhor do que aquele que temos. Um
país onde a literatura será para todos. Moacyr Scliar


Muito interessante este artigo e vem salientar o que discutimos no Gestar II.
O acesso hoje aos livros é bem maior;as condições também;O leitor precisa mesmo mergulhar no texto e ouvir os ruídos...as vozes...sentir a emoção!!!!
Vejam nossa responsabilidade enquanto mestres!!! Instigar os alunos;
persuadí-los de alguma forma para que despertem para a leitura...para a vida...para a imaginação. Ainda há tempo...vamos logo, precisamos mostrar o caminho aos alunos...mas primeiro nós devemos estar atentos a este caminho para não desapontá-los,afinal é através do exemplo que cativaremos estes jovens.

Curso em Camboriú-SC




No início...que trabalhão!!!
Ainda bem que a tecnologia nos acompanhou, durante toda a semana muita dedicação!!!Conseguimos realizar um bom trabalho, porém com muito estudo.

As atividades dos cursistas contribuiram para troca de ideias, socializamos e discutimos pontos a serem melhorados...



quarta-feira, 15 de julho de 2009

Relatório: Apresentações dos relatórios e portfólios



Muitos professores relataram experiências vivenciadas em sala de aula a partir do estudo das TPs e das sugestões do curso... Percebemos muita dedicação dos cursistas em praticar algumas atividades com seus alunos,isso nos deixa feliz em saber que estamos proporcionando a elesmuitas situações positivas e que transformam muitas aulas em momentos inesquecíveis....


quinta-feira, 18 de junho de 2009

Relatório - Oficina V - Estilo, Coerência e Coesão.


Todo dia de curso trabalhamos com uma dinâmica inicial e fazemos reflexões sobre a mesma. Geralmente está relacionada à nossa prática diária.
Explicamos os termos estilística, coesão e coerência. Os professores não tinham ouvido falar em estilística, mas tinham conhecimento de que se tratava. Após a parte teórica de cada termo, eles puderam perceber o quanto esses termos estão inseridos no dia-a-dia. Com a coesão e a coerência estão mais familiarizados, pois os elos de ligação e o sentido de frases, textos e a própria fala são sempre observados. Exemplo de incoerência feita propositalmente ou pelo não-conhecimento dos assuntos abordados.
- Eu gosto tanto de frango, mas tenho medo de gripe aviária.
-Ah, mas só dá na ásia responderam.
- Justo na parte que eu mais gosto? (retirado do jornal Folha de São Paulo).
A estilística está presente na música, na poesia, nas imagens, nas histórias...
Atividades práticas feitas durante o curso.
Música: Onde está o amor? Black Eyed Peas
O que há de errado com o mundo, mãe Pessoas vivendo como se eles não tivessem mãe Acho que o mundo todo se viciou no drama Somente atraído pelas coisas que irão lhe trazer traumas Estrangeiro, sim, nós tentamos parar o terrorismo Mas nós ainda temos terroristas vivendo aqui, Nos Estados Unidos, a grande CIA Mas se você somente tiver amor pela sua própria raça Então você apenas deixa espaço para a descriminação E discriminar gera somente ódio E quando você odeia então você está impelido a ficar irado sim Maldade é o que você demonstra E é exatamente assim que os raivosos trabalham e agem Neguinho, você tem que amar apenas para ser correto Tenha controle de sua mente e medite Deixe sua alma gravitar para o amor, todos vocês, todos vocês REFRÃO Pessoas matando, pessoas morrendo Crianças feridas e você pode ouvi-las chorando Você pode praticar o que você prega? E mudar sua personalidade Pai, pai, pai nos ajude Nos mande alguma orientação do céu Porque as pessoas me tem, elas me tem questionado Onde esta o amor? (Amor) Onde está o amor? ( O amor) Onde está o amor? ( O amor) Onde está o amor O amor, o amor Isso não é apenas o mesmo, sempre está mudando Nossos dias estão estranhos, o mundo está estranho Se amor e paz são tão fortes Porque as peças do amor não se encaixam? Nações lançando bombas, Gases quimicos enchendo nossos pulmões Com o progressivo sofrimento a juventude morre cedo Então pergunte a si mesmo, o amor realmente se foi? Então eu poderia perguntar a mim mesmo, o que realmente está errado? Neste mundo que nos vivemos as pessoas reprimem o altruismo Tomando decisões erradas, apenas visando seus lucros Não respeitando o próximo, negando seu irmão A guerra está acontecendo, mas as razões são secretas A verdade é mantida em segredo, varrida pra debaixo do tapete Se voce não conhece a verdade, então você não conhece o amor Onde está o amor, todos vocês, vamos lá (Eu não sei) Onde está o amor, todos vocês, vamos lá (Eu não sei) Onde esta o amor, todos vocês Pessoas matando, pessoas morrendo Crianças feridas e você pode ouvi-las chorando Você pode praticar o que você prega? E mudar sua personalidade Pai, pai, pai nos ajude Nos mande alguma orientação do céu Porque as pessoas me tem, elas me tem questionado Onde esta o amor? (Amor) Onde está o amor? ( O amor) Onde está o amor? ( O amor) Onde está o amor O amor, o amor Eu sinto o peso do mundo em meu ombro Estou ficando tão velho, todos vocês, pessoas frias Muitos de nós apenas preocupados em fazer dinheiro O egoísmo nos faz seguir nosso proprio caminho Informações erradas são sempre mostradas pela mídia Imagens negativas são os critérios principais Infectando rapidamente jovens mentes como bactéria Crianças agem como o que veêm no cinema O que quer que tenha acontecido com os valores da humanidade O que quer que tenha acontecido com a justiça para com a igualdade em vez de espalhar amor, nós espalhamos hostilidade A falta da compreensão, conduzindo vidas afastadas da união Esta é a razão pela qual as vezes me sinto pra baixo Esta é a razão pela qual as vezes me sinto desanimado Não é de se admirar porque as vezes me sinto pra baixo Manterei minha fé viva para o amor Pessoas matando, pessoas morrendo Crianças feridas e você pode ouvi-las chorando Você pode praticar o que você prega? E mudar sua personalidade Pai, pai, pai nos ajude Nos mande alguma orientação do céu Porque as pessoas me tem, elas me tem questionado Onde esta o amor? (Amor) Onde está o amor? ( O amor) Onde está o amor? ( O amor) Onde está o amor O amor, o amor.

Onde está o Amor? (Poesia)
As dores do mundo
De um sofrer bem lá no fundo,
cansado de lidar com o ser humano ruim,
parece até que as dores do mundo,
tão cruéis, caíram sobre mim.Ainda sonho com o mundo que eu quis.
Sem homens perversos, nem tanta dor.
Algum lugar em que se possa ser feliz
onde crianças e velhostenham respeito e amor.Este mundo de ilusões perdidas,
onde todos procuram um pouco de paz,
só existe na dor, na espera sofrida,
buscando um pouco de guarida.Somente o peso dos desenganos.
Na agonia de ver passar os anos,
sem nada encontrar que nos compraz,somente as dores do mundo e nada mais.
Nessa atividade Poesia na Música, conseguimos trabalhar a percepção que cada autor tem do mesmo tema e identificarmos as semelhanças e diferenças na estrutura de cada texto quanto à forma, à clareza, à rima das palvras e a beleza das mesmas.
Cada professor adaptou atividades e temas diversificados de acordo com a turma e a série em que trabalham.

Relatório : Objetivos de Leitura. Escolha de Textos.




Lemos para obtermos informações, aprendermos sobre determinados assuntos, analisarmos dados, divagarmos e fugirmos da realidade.
De uma forma ou de outra, os professores de todas as áreas trabalham com a fantasia, a imaginação e o lúdico. As escolhas de textos são feitas conforme o assunto que nos interessa ou conteúdo que está sendo trabalhado.
O conhecimento sobre leituras, aliadas e unidas à prática de sala de aula proporcionam que o professor diante de uma atividade possa refletir e encaminhá-la ou redirecioná-la para o que se pretende.


LEITURA & PROCESSO DE ESCRITA


Na sequência, foi entregue para cada cursista o conceito dos tipos de leitura: Objetiva, Inferencial e Avaliativa. Eles nunca tinham ouvido falar sobre esse assunto, mas com explicação e exemplos entenderam e obteram um ótimo resultado nas atividades práticas. A seguir uma das atividades propostas para trabalhar os três tipos de leitura. Música Louco, do Simple Plan, a qual trabalha diversos assuntos em que a sociedade atual está inserida.
(Letra da música) Me diga o que há de errado com a sociedade quando todo lugar que olho eu vejo garotas jovens morrendo para estarem na TV. Elas não pararão até elas alcançarem seus sonhosPílulas dietéticas, cirurgiasFotos ''photoshopadas'' nas revistas Dizendo a elas como deveriam ser. Isso não faz sentido para mim[Refrão]Está todo mundo ficando louco? Alguém vai me salvar? Alguém pode me dizer o que está acontecendo? Me dizer o que está acontecendoSe você abrir os olhos você verá que algo está errado. Eu acho que as coisas não são mais como costumavam ser. Não há mais famílias normais, pais agem como inimigos fazendo as crianças se sentirem como se estivessem na 3ª Guerra Mundial. Ninguém se importa, ninguém está lá. Eu acho que estamos todos muito ocupados. Dinheiro é nossa primeira prioridadeIsso não faz sentido para mim[Refrão]Está todo mundo ficando louco?Alguém vai me salvar?Alguém pode me dizer o que está acontecendo?Me dizer o que está acontecendoSe você abrir os olhos você verá que algo está erradoEstá todo mundo ficando louco?Está todo mundo ficando louco?Me diga o que há de errado com a sociedade quando todo lugar que olho eu vejo caras ricos dirigindo grandes SUVs, enquanto crianças estão passando fome nas ruas. Ninguém se importa, ninguém gosta de dividir. Eu acho que a vida é injusta, está todo mundo ficando louco?Irá alguém me salvar?Alguém pode me dizer o que está acontecendo?Me dizer o que está acontecendo? Se você abrir os olhos você verá que algo algo está errado. Está todo mundo ficando louco?Alguém pode me dizer o que está acontecendo?Me dizer o que está acontecendo? Se você abrir os olhos você verá que algo está errado.
Atividade realizada pelos cursistas Alvanete, Eládio e Inelde. Leitura objetiva sobre a letra mencionada acima: A convivência familiar e a influência da mídia nos adolescentes. Inferencial: A falta de diálogo nos lares, o não conhecimento e a falta de interpretação que a mídia passa. Avaliativa: O individualismo na sociedade, a preocupação do ter e não do ser, não esquecer de viver a vida, dar valor para quem está próximo.

TIPOLOGIA TEXTUAL


Sintetizamos os tipos textuais. Alguns professores não tinham conhecimento do Preditivo e Injuntivo. Já haviam trabalhado, mas não usavam essa nomenclatura. Após orientações e atividades práticas, puderam compreendê-los e diferenciá-los.
As estratégias utilizadas em sala de aula foram diversas. Sobre a descrição, um grupo de alunos saiu da sala sob orientação do professor, cada um do grupo recebeu um objeto diferente e tiveram que descrevê-lo para os colegas, sem o objeto presente. Os colegas tentavam adivinhar sobre o que estavam falando. Na atividade narrativa, a turma foi dividida em pequenos grupos, onde cada um deles recebeu três palavras e tiveram que produzir um texto envolvendo todas elas. Os demais tipos textuais também foram trabalhados, explicados e exemplificados. Aquelas aulas tradicionais onde o professor atribuia um título e os alunos escreviam sobre ele, independente do tipo textual, foram substituídas por aulas mais dinâmicas e envolventes sem deixar de lado o conhecimento teórico.
Dessa forma o aluno precisa opinar, analisar, participar junto com o grupo e isso resulta numa troca de conhecimento e aprendizado muito maior.
As maiores dificuldades encontradas para fazer uma aula diferenciada foram as conversas paralelas, pois toda produção precisa de concentração, mas com o auxílio do professor orientador obteu-se um bom resultado. O que dificultou um pouco também, foi ter que encaixar em um texto, três palavras completamente diferentes uma da outra e que desse sequência à uma história coerente. Isso possibilitou a eles responsabilidade, atitude, dedicação, troca de conhecimento e liderança, vistos como pontos positivos.

Relatório TP3



Trabalhamos as unidades 9 e 10 da TP3, explicando e exemplificando a parte teórica sobre Gêneros Textuais. Os professores sabiam diferenciar a maioria dos gêneros textuais, mas houve dúvidas sobre alguns textos ao fazerem as atividades práticas. Orientamos e esclarecemos a dúvidas que surgirma no decorrer da tarde.
Conforme solicitação do portfólio, os professores nos entregaram. Foi produzido o memorial da vida acadêmica de cada cursista.
Durante as produções individuais, os professores relembraram e refletiram o tempo em que eram alunos. Vários foram os títulos dados aos memoriais: Amo a Escola, Belas Recordações, A Importância da Alfabetização, Memórias, Inéditos e Dispersos, Eu e a Escola, Minha Escola Ontem e Hoje, Faz Bem Ler, Como Era Minha Escola, Mundo Estranho, Minha Vida de Leitor e Escritor, Contrapontos, Mi Recuerdos. Como disse Irene, uma das cursistas, a preocupação na época em que ela estudava era aprender o código alfabético, a compreensão da leitura era uma consequência.
Atualmente muitas são as angústias dos professores. Eles relatam o descaso dos alunos e da família para com os estudos e a escola, a indisciplina está cada vez mais acentuada, não há limites por parte de alguns alunos. Os professores estão desmotivados, pois preparam suas aulas, diversificam-as com frequência, mas o interesse por parte dos alunos é muito pouco.
A atividade de reescritura e reestruturação de texto foi positiva. Os alunos através de gravuras criaram uma história, onde um colega registrava o texto coletivo e, após, foi feito a reescritura junto com a turma. Muitas gírias e incoerência de frases foi observado. Ao revisar e reestruturar o mesmo, puderam analisar e corrigir os erros mais pertinentes.
Os trabalhos desenvolvidos nessas unidades foram: Biografia, Fábulas, atividades referentes aos gêneros textuais, Literatura de cordel, Provérbios e atividades relacionadas ao trabalho e concepção. As turmas contempladas foram do 5° ao 8° ano.
Pontos positivos de algumas turmas, foi enfrentar a timidez, expor suas idéias oralmente, colaborar na reestruturação e produção da referida atividade. Ponto negativo foi o pouco tempo para realizarem as atividades propostas.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

LETRAMENTO é o uso social do que temos de conhecimento.São mecanismos de produção escrita e da fala...

LETRAMENTO:
Resultado da
ação de ensinar e aprender
as práticas
sociais de leitura
e escrita.

O estado ou condição que adquire um grupo social ou um indivíduo como consequência de ter -se apropriado da escrita e de suas práticas sociais.



Passamos slaides; comentamos; exemplificamos..
Surgiram várias dúvidas sobre os conceitos de alfabetização e letramento...



Um poema: O QUE É LETRAMENTO?

Letramento não é um gancho

em que se pendura cada som enunciado,

não é treinamento repetivo

de uma habilidade,

nem um martelo

quebrando blocos de gramática.

.....................................................

Kate M. Chong

Professor Eládio divulga experiências que estão dando certo...













É gratificante quando presenciamos momentos como este...
O professor Eládio realiza um trabalho significante na sua comunidade e com seus alunos, através de contações de histórias, ele resgata contos antigos e divulga seu trabalho dando exemplos...contando de forma cativante e envolvendo o público com a maneira com que encarna o personagem
.





terça-feira, 26 de maio de 2009

GESTAR- 26/05/2009




Nesta aula enfatizamos sobre a
produção de textos na escola,como planejar o texto e querer escrever.
Muitos professores alegaram
que seus alunos possuem
falta de interesse,
estímulo e dificuldades em "colocar no
papel suas idéias".Diante disso, trabalhamos algumas técnicas para motivá-los.
Além de diferenciar os tipos de textos é preciso cativar os alunos a quererem escrever e para isso é necessário muita leitura.


segunda-feira, 25 de maio de 2009

Dinâmica COTIDIANO ESCOLAR...


Todo encontro é iniciado com uma dinâmica que nos faz refletir sobre nossa prática diária, nossa profissão. Em duplas ou trios nossos colegas cursistas receberam uma folha em branco e foi solicitado que escrevessem frases agressivas, ofensivas, que causam desconforto, ouvidas com frequência em sala de aula pelos alunos e também pelos próprios colegas de trabalho. Após dentre todas, eles escolheram uma delas e escreveram de uma maneira mais suave. Os grupos leram as frases originais e as modificadas. Houve debate e reflexão sobre os frases como. Ex: "Dependendo da nota, eu boto fogo na escola". "Carniça de uma mulher do diabo". "Cala a boca". "Você não me manda,faço o que quero" ." Eu odeio vir na escola". 'As vezes desanimamos diante de algumas situações, nos sentimos incapazes, mas como somos educadores e, a grande maioria trabalha nessa profissão com amor buscamos força para darmos continuidade e para orientarmos nossos alunos para o caminho do bem. O professor apaixonado é aquele que dá muito de si sem esperar nada em troca, educa, ensina o aluno a distinguir o certo do errado, orienta e tudo que faz é com amor.

domingo, 24 de maio de 2009

Atividade com Gêneros...Bula...Chapecó-SC


Alunos da EEB Prof. Clélia S. Bodanese

Conhecendo textos... Trabalhando com Bulas; releitura e depoimentos impressionantes...a maioria não lê as bulas e nem sabia que é um texto. Uma pesquisa realizada com os pais, revela que a bula não faz parte das informações... Simplesmente o remédio é aberto e ingerido. Profe:Solange


























Autora: Roselene dos Anjos
Ao introduzir o conceito de “gêneros do discurso” como “tipos relativamente estáveis de enunciado”, Mikhail Bakhtin (1992) permitiu-nos compreender nossas “práticas de linguagem” (os textos orais, escritos ou imagéticos que produzimos nas comunicações), como fenômenos sociais concretos e únicos, constituídos historicamente nas atividades humanas e caracterizados por um “esqueleto” mais ou menos estável. Passamos a compreender também que todas as esferas de atuação humana exigem práticas de linguagem para existir, ou seja: sem linguagem, oral, escrita ou imagética não há ação humana.
O gênero só existe relacionado à sociedade que o utiliza, pois sua constituição está tão determinada à situação social de interação quanto às suas propriedades formais. O contexto situacional e as esferas de atividade produzem gêneros diferentes em função das normas socioideológicas que os condicionam. A resenha acadêmica e a resenha publicada em jornais e/ou revistas de grande circulação, embora conservem traços formais comuns, são gêneros distintos por estarem condicionados a situações diferentes de comunicação: finalidades, interlocutores,
suportes etc.

Outros exemplos de gêneros que sofreram mudanças poderiam ser comentados aqui (principalmente aqueles que, como as bulas, envolvem direitos do consumidor: rótulos de produtos, anúncios de promoção em lojas, manuais de instrução etc) e poderiam ser objetos de análise e estudos nas nossas salas de aula, afinal, além de instrumentos para o ensino da língua, estes estudos servem também como exercício da cidadania. Que tal levar esta proposta para a escola e movimentar os alunos para exigirem seus direitos?

Professores Apaixonados... Chapecó-SC

video

Vídeo que nos faz refletir sobre nossas ações,

principalmente quando reclamamos do que fazemos; quer

dizer que não estamos apaixonados pela nossa profissão...

Teorização de Marcuschi. GESTAR II Chapecó-SC

video

A maioria dos professores cursistas, inclusive nós formadoras, acabamos a faculdade há algum tempo e não conhecíamos Marcuschi. Estamos estudando suas teorias, pesquisando, buscando informações, pois todas as TPs estão embasadas nessas teorias. Cada professor recebeu um texto sobre a biografia de Marcuschi e algumas de suas teorias. O mesmo texto e vídeo de Marcuschi falando um pouco da escrita e da oralidade foi passado em slides.

Marcuschi revela através do seu relato momentos impressionantes entre a fala e a escrita.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

GESTAR II Chapecó -SC







Atividades sobre textos literários e não-literários.


Professores atentos às explicações!!!!





Segundo Encontro GESTAR II







Trabalho em grupo;


troca de experiências...



Curso Segundo Encontro; Língua Portuguesa...Gered-Chapecó-SC










Dinâmica...
Linguagem
Literária
e não- literária!!!



Antes do curso dia 28-04-2009!!!

Preparando Data show...

Uma vez por semana planejamos o que trabalharemos na semana seguinte. Pauta, dinâmica, teorias, vídeos relacionadaos aos assuntos trabalhados, atividades práticas, reflexões, exerícios das Tps. Somos muito esforçadas e dedicadas, por isso acredito que esse curso nos auxiliará muito na nossa prática diária em sala de aula.



quarta-feira, 29 de abril de 2009

Nosso Encontro na casa da Rosa...








Que agradável a casa de nossa amiga!!













Jeanete, Aldinéia e eu(Solange)....











Fomos muito bem recebidas na casa da Rosa.


Conversamos sobre o curso, tiramos dúvidas e tomamos um delicioso café.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Há esperança de mudanças...


Muito trabalho, porém,
necessitamos fazer algo
urgente,para que nossos
colegas educadores
motivem-se e pratiquem
com mais ânimo
o que lhe é proporcionado.
Como Marcuschi ressalta:
"A proposta que nos move para
este trabalho,é repensar,funcionalmente,
o ensino da língua Portuguesa."
Ainda mais: " o aluno está cansado de ser leitor passivo"

domingo, 19 de abril de 2009

Professores descontentes que buscam novas alternativas...





Um desabafo...
professores
estão enfrentando muitas
dificuldades na educação;
principalmente referente
às ações em sala de aula.
Falta de reconhecimento,
condições
de trabalho defasadas,
alunos demotivados...
Há muito por fazer...
tomára que cosigamos motivá-los
um pouco mais e reverter pelo menos
em partes esta angústia...

quinta-feira, 16 de abril de 2009

I ENCONTRO GESTAR II CHAPECÓ-SC LÍNGUA PORTUGUESA


Acadêmicos da UNOCHAPECÓ, contando histórias para incentivar os educadores a inovarem suas aulas...









Cadernos feitos
por nós para anotações dos cursistas...

terça-feira, 7 de abril de 2009

Na GERED de Chapecó


Nosso grupo de Língua Portuguesa
na GERED de Chapecó-SC.
Estamos nos últimos detalhes...
estamos ansiosas
e os cursistas também...